Que tipo de exercício você tem feito para que sua empresa fique ainda melhor?

Exercício para que sua empresa fique ainda melhor

Este quadro nos mostra um exercício que deve ser feita e refeita a todo tempo dentro das empresas, é simples, porém muito eficaz.

tarefas

A todo momento é preciso planejar, pensar, olhar para sua empresa e identificar o que esta bom, o que não esta tão bom e o que devemos melhorar.

A ação é indispensável a qualquer grande planejamento, a qualquer grande ideia… não adianta ter uma excelente ideia, colocar no papel e não transformar em ação.

Corrigir é crucial, pois muitas vezes desenhamos um caminho, colocamos tudo em pratica mais por alguns motivos começamos a errar no meio do percurso. É preciso ter paciência, analisar os erros e corrigi-los … o “tarde demais” só irá existir se deixar para a última hora, pois até que chegue ao final de um processo ou projeto, mesmo que esteja perto do fim é tempo de corrigir quando algo esta errado.

Monitorar, mesmo após corrigir os erros o monitoramento nunca pode parar. É preciso ser persistente e acompanhar o processo até o final, o monitoramento é o responsável pela análise final.

Algumas dicas úteis:

Sobre o processo; Planejar, conhecer o sistema e o ambiente, estabelecer objetivos, estratégias e metas.

Sobre a abrangência; Financeira, carreira, cargos, produtos e serviços.

Sobre o tempo; Curto prazo, médio prazo ou longo prazo?

Tópicos diversos; Identidade (quem é quem), papeis desempenhados, ambiente/oportunidades, crenças e valores, competências (pontos fortes e fracos), missão, visão, valores, objetivos e metas, estratégias.

Por: Fabricio Grippe

 

 

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico

Vou fazer um pequeno (resumido) comentário sobre o planejamento estratégico. O Planejamento Estratégico da empresa e baseado em seu Plano de Negócio. Se você nunca fez um plano de negócio, agora é a hora de você se reinventar, digo isso não porque você terá que mudar seu negócio, mas porque você irá se reinventar como empresário, fazendo a lição de casa, trabalhando com aquilo que te dará base, aliás dará base para todas as pessoas envolvidas no processo do seu negócio. Mas, quando digo reinventar tente imaginar isto positivamente, com o olhar de tudo aquilo que pode acontecer de fantástico com sua empresa, com seus números, e consequentemente com sua vida.

Voltando ao tema, o planejamento estratégico deve conter algumas informações importantes que farão com que você, empresário, olhe para o seu negócio como geralmente nunca olha. Você se colocará no lugar do seu cliente e deverá ser realista e crítico, pois quanto maior for o grau de envolvimento em analisar friamente os dados, melhor o resultado final. O planejamento estratégico é fundamental para você entender mais do seu próprio negócio e analisar se para o ano que vem a expectativa é boa ou ruim. Após passar por vários tópicos como por exemplo: a análise SWOT, a revisão da missão, os objetivos da empresa, a análise da curva ABC entre outros, você terá condições de criar boas expectativas para o ano seguinte, ou entender que não é o momento de criar boas expectativas e sim reduzir o quadro para continuar tendo rentabilidade e com isso não acabar entrando em endividamento. É comum ver um dono de empresa tendo atitudes e falando como se o ano seguinte fosse ser a grande virada na empresa, mas sem base alguma, sem estudo algum e sem consciência nenhuma do futuro do seu próprio negócio. Muitas vezes as empresas “morrem” porque seus donos fizeram um ótimo negócio em alguns anos, mas ao passar do tempo ele não estudou mais seu próprio mercado, perdeu seu nicho de produtos principais e não se reinventou e ainda teima em não se reinventar.

Coloque a bunda na cadeira e o papel na mesa, dedique (pouco tempo) uma semana ou um mês, e tenha certeza que este tempo foi próspero para que seu negócio tenha mais um ano de vida saudável. O planejamento deve ser refeito anualmente, e se o mercado der uma virada não esperada, senta e refaça, é assim que você manterá seu sucesso por vários e vários anos.

Como esta seu planejamento para 2019? Você já fez? Quer ajuda? Entre em contato com o WG Contabilidade e agende o primeiro passo para um 2019 mais realista e com resultados positivos.

Vou fazer um pequeno (resumido) comentário sobre o planejamento estratégico. O Planejamento Estratégico da empresa e baseado em seu Plano de Negócio. Se você nunca fez um plano de negócio, agora é a hora de você se reinventar, digo isso não porque você terá que mudar seu negócio, mas porque você irá se reinventar como empresário, fazendo a lição de casa, trabalhando com aquilo que te dará base, aliás dará base para todas as pessoas envolvidas no processo do seu negócio. Mas, quando digo reinventar tente imaginar isto positivamente, com o olhar de tudo aquilo que pode acontecer de fantástico com sua empresa, com seus números, e consequentemente com sua vida.

Voltando ao tema, o planejamento estratégico deve conter algumas informações importantes que farão com que você, empresário, olhe para o seu negócio como geralmente nunca olha. Você se colocará no lugar do seu cliente e deverá ser realista e crítico, pois quanto maior for o grau de envolvimento em analisar friamente os dados, melhor o resultado final. O planejamento estratégico é fundamental para você entender mais do seu próprio negócio e analisar se para o ano que vem a expectativa é boa ou ruim. Após passar por vários tópicos como por exemplo: a análise SWOT, a revisão da missão, os objetivos da empresa, a análise da curva ABC entre outros, você terá condições de criar boas expectativas para o ano seguinte, ou entender que não é o momento de criar boas expectativas e sim reduzir o quadro para continuar tendo rentabilidade e com isso não acabar entrando em endividamento. É comum ver um dono de empresa tendo atitudes e falando como se o ano seguinte fosse ser a grande virada na empresa, mas sem base alguma, sem estudo algum e sem consciência nenhuma do futuro do seu próprio negócio. Muitas vezes as empresas “morrem” porque seus donos fizeram um ótimo negócio em alguns anos, mas ao passar do tempo ele não estudou mais seu próprio mercado, perdeu seu nicho de produtos principais e não se reinventou e ainda teima em não se reinventar.

Coloque a bunda na cadeira e o papel na mesa, dedique (pouco tempo) uma semana ou um mês, e tenha certeza que este tempo foi próspero para que seu negócio tenha mais um ano de vida saudável. O planejamento deve ser refeito anualmente, e se o mercado der uma virada não esperada, senta e refaça, é assim que você manterá seu sucesso por vários e vários anos.

Como esta seu planejamento para 2019? Você já fez? Quer ajuda? Entre em contato com o WG Contabilidade e agende o primeiro passo para um 2019 mais realista e com resultados positivos.

Por: Fabricio Grippe

E o que o Hal faz?

E o que o Hal faz?

Recentemente, o Banco Central do Brasil introduziu em seu arsenal uma nova ferramenta: o Hal. Seu nome oficial é Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional – CCS, e supera até mesmo os sistemas dos governos da Alemanha e França, considerados os mais eficientes do mundo.

Esse supercomputador, além da capacidade bruta de processamento, está equipado com um software elaborado sob as regras da Inteligência Artificial, e consumiu a maior parte dos R$ 20 milhões utilizados para sua construção.

Basicamente, o Hal trabalha 24 horas rastreando e monitorando as transações bancárias de todas as 182 instituições financeiras no país. Em apenas 4 dias de operação, o Hal criou cerca de 150 milhões de pastas, uma para cada correntista do país, atribuindo aos titulares e seus respectivos procuradores as operações realizadas por cada conta. Tudo isso através do cruzamento das informações baseadas no CPF e CNPJ.

O supercomputador veio somar ao T-Rex e a Harpia. Dessa forma, as três ferramentas cumprem o objetivo de integrar e sistematizar as bases de dados da Receita Federal, dando ao Governo poder para cruzar, instantaneamente, milhares de informações de pessoas físicas e jurídicas em todo o país, ajudando as entidades fazendárias nas tarefas de fiscalização e controle.

Esteja alerta!

O Hal ainda vai ser integrado efetivamente ao arsenal do Fisco. Entretanto, ele surge para incrementar as ferramentas governamentais de combate a fraudes, caixa dois e lavagem de dinheiro.

Vale ressaltar que o Hal não distingue ações criminosas de descuido e desorganização, ele apenas rastreia as incoerências e autua automaticamente. Em essência, ele dispensará o trabalho do Fiscal, funcionando como um super radar à prova de fraudes.

Por essa razão é fundamental que os contribuintes tenham bastante cautela, e estejam revisando e melhorando seus sistemas de gerenciamento. Corrigindo os detalhes que merecem atenção especial, para consequentemente minimizar cada vez mais os riscos de problemas com o Fisco.

Conteúdo via Eficiência Fiscal